domingo, 8 de julho de 2018

Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4, derruba liminar que solta Lula e encerra o caso por hoje



Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4, acaba de derrubar a liminar de Rogério Favreto para libertar Lula neste domingo. A decisão do desembargador plantonista, Rogério Favreto em soltar Lula, neste domingo, provocou uma série de entendimentos jurídicos entre os setores judiciários, que envolveu, inclusive, a presidente do STF, Carmem Lúcia e a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, que se manifestaram pela reclusão, desqualificando a autoridade do desembargador que deliberou pela soltura.
O Juiz Sérgio Mora da força-tarefa da Operação Lava Jato, em Curitiba, que condenou Lula a 9 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, pena que foi aumentada para 12 anos, no julgamento em 2ª instância, desautorizou a Polícia Federal de cumprir à decisão de Favreto, que, respondeu ameaçando os agentes da PF de punição. Determinado, o desembargador Rogério Favreto afirmou que soltaria o ex-presidente neste domingo, com a presença da PF ou não.
O desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) João Pedro Gebran Neto, relator do processo de Luiz Inácio Lula da Silva, decidiu que o ex-presidente não pode ser solto. Gebran determinou que a Polícia Federal não cumpra nenhuma decisão que modifique seu despacho anterior e que os autos do processo retornem imediatamente ao seu gabinete.
A briga judicial continua. Com a cassação da Liminar que concedia o habeas corpus para soltar o ex-presidente Lula, a decisão de Favreto torna-se nula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são moderados. A administração do blog não publicará comentários ofensivos, depreciativos, apológicos e nem conteúdo racista.